Buscapé/Bondfaro

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

carrossel

Uol

segunda-feira, 14 de março de 2011

Como detonar a auto-estima das crianças

O artigo ‘Como detonar a auto-estima das crianças’ é de autoria de André Lima (Engenheiro e Terapeuta Holístico)  especialista em EFT e refere-se a auto-estima das crianças e como a relação entre pais e filhos podem afeta-las. A auto-estima está diretamente ligada ao sucesso ou falta dele em todas as áreas: relacionamento, profissional e até na saude física. Vamos ver  abaixo algumas coisas que contribuem para destruir a auto-estima das crianças. É bem provável que você se veja nos comportamentos citados no texto, seja como a criança que sofreu e/ou como o adulto que pratica com os filhos.

Diariamente atendo pessoas no consultório e online com a *EFT (técnica para auto-limpeza emocional, veja como receber um manual gratuito no final do artigo). São dezenas de casos. Invariavelmente, todo mundo tem questões de auto-estima para se trabalhar, varia apenas o grau de intensidades de pessoa pra pessoa. Observando os prejuízos emocionais provocados na relação entre pais e filho, fica muito evidente várias formas de se detonar a auto-estima das crianças. Aí vão algumas delas:
- Critique sempre e nunca elogie. Quando a criança fizer algo considerado errado, brigue com ela. Vire um inspetor atento que aponta todas as suas falhas. Diga ainda: desse jeito você nunca vai ser ninguém! Isso serve pra criança acordar. Quando ela fizer algo corretamente, jamais elogie, pois ela não fez mais do que a obrigação. Se você elogiar algo de bom, ela certamente vai recair no comportamento negativo. Elogiar é muito perigoso. Criticar é bom, vai manter a tensão sempre na criança, assim ela vai ficar atenta e errará bem menos. Se você bater, melhor ainda.
- Rejeite a criança.  A rejeição pode se dá de várias formas e é possível iniciar o processo desde o momento em que ela esteja no útero materno com pensamentos do quanto esse filho vai dar trabalho e gastos financeiros. Os filhos tomam muito tempo com suas bobagens e assuntos infantis, você é um adulto muito ocupado e não terá tempo para ouvir as conversas das crianças. O ultimo grau de rejeição, o mais intenso, é o abandono. Deixar o filho com o pai ou a mãe, ou ainda outras pessoas, e nunca mais ir visitar. Esse é um dos métodos mais poderosos.
- Desconte tudo na criança. Suas frustrações, raivas, mágoas, você precisa descontar em alguém. Descontar na criança é ótimo. Ela não sabe de se defender, não tem discernimento e fica achando que ela é a culpada pelos seus aborrecimentos e sofrimentos. E ela ainda fica depois tentando lhe agradar para compensar o mal que ela lhe fez. Não é ótimo ver a criança boazinha tentando receber aprovação?
- Faça tudo pelos filhos. Não permita que eles tentem, arrisquem, nem que eles errem. Seu papel é proporcionar uma vida sem sofrimentos. Eles não devem se frustrar jamais. Se você pode fazer por eles, porque deixar que eles tentem sozinhos? Se você permitir que eles façam algo, vai ter bagunça, vai demorar mais, vão errar, e não fica tão bem feito quanto você faria… Por isso arrume tudo por eles, faça comida, faça inclusive as tarefas do colégio, diga sempre o que eles devem fazer e como devem fazer. Isso prova o quanto você ama e se preocupa com seu filho. Quem sabe você poderá prosseguir fazendo isso até mesmo depois que ele se tornar um adulto. Não seria ótimo se você pudesse inclusive acompanhá-lo no trabalho?
- Cobre muito. Seu filho precisa ser alguém na vida. O mundo é muito competitivo e você precisa pressionar e cobrar o tempo inteiro. Cobre perfeição: notas, arrumação, educação, postura, alimentação, cursos, esportes. Só os melhores vencem e conseguem bons empregos. Todos CDFs tem ótimos empregos e excelentes relacionamentos sociais e são os mais felizes. As coisas precisam ser feitas do seu jeito sempre, pois você sabe o que é melhor pra eles. Cobre que eles façam como você faria. E quando errarem, use a estratégia anterior já mencionada de criticar bastante. Só elogie quando eles fizerem exatamente do jeito que você faria.
- Compare-os negativamente com outras pessoas. Se você tem um filho que tem uma qualidade que sobressai, não o elogie.  Mas diga aos demais filhos o quanto eles deveriam ser como o outro. “Seja como seu irmão… tá vendo, seu irmão não faz isso… seu irmão é muito mais estudioso… seu irmão consegue tudo, seu irmão é tão educado”. A mensagem implícita que a criança entende é: “ele é melhor que você, você não consegue nada, ele tem mais valor pra nós do que você, você nos decepciona e seu irmão nos dá alegria.” Quem sabe assim a criança se fortalece e tenta ser igual ao irmão prodígio. Ah sim,  vale também comparar com crianças de outras famílias. Veja sempre as qualidades dos filhos dos outros compare-os a seus filhos. Diga diretamente a seus filhos, o quanto Joãozinho, filho da vizinha, é estudioso, simpático, bom filho e que eles deveriam ser assim também. A criança ficará super estimulada com isso e dois dias depois estará se comportando igual ao Joãozinho. Faça isso também elogiando os filhos dos outros, entusiasmadamente na frente dos seus filhos em conversas com outras pessoas e passe a mensagem indiretamente para eles.
- Compare-os negativamente com você – Diga para os seus filhos, o quanto você na idade deles já tinha realizado tantas coisas que eles não conseguem: boas notas, trabalhos, responsabilidades, maturidade e etc. Quando eu tinha a sua idade… Assim eles se sentirão inferiorizados e entenderão o quanto você é bom, e vão se esforçar para seguir o seu exemplo.
- Critique seu filho na frente de outras pessoas. Você o critica dentro de casa em particular, e não surte efeito. Curiosamente ele não muda de comportamento e fica até pior. Então use outra estratégia. Quando estiver com seu filho na frente de amigos, da empregada, do cabeleireiro, fale de todos os defeitos e comportamentos que você reprova nele. Com esse tratamento de choque ele ficará envergonhado e pouco tempo depois passará a ser um anjinho. Isso é ótimo para que a criança deixe de roer unha, fazer xixi na cama ou para que ela tire notas melhores.
- Faça os filhos se sentirem culpados. A chantagem emocional é uma excelente ferramenta pra isso. Para que eles ajam conforme a sua vontade, que é sempre a melhor forma é claro, você precisa manipulá-los de alguma forma. Diga o quanto você se dedicou a eles, o quanto abdicou da sua vida, e que eles são ingratos (quando não fazem o que você deseja é claro).
- Faça de tudo para que seu filho seja o seu clone ou para que ele seja tudo que você queria ter sido e não conseguiu. O papel do filho é dar orgulho aos pais sendo igual a eles, ou dando a alegria de realizar o que os pais tentaram ser e não conseguiram. Se o seu filho tiver aspirações diferentes, o desejo de ter outras profissões e um estilo de vida que foge do que você idealizou, critique-o bastante, rejeita, reprove. Ele precisa sair do caminho errado de querer ser feliz e voltar para o caminho certo de fazer os pais felizes.
Essas são apenas algumas técnicas. Depois de praticar tudo isso, os filhos aprenderão a fazer a mesma coisa para aplicar também nos seus filhos. E assim o consultório fica lotado. E haja investigar os eventos e fazer EFT para limpar as emoções negativas e recuperar a auto-estima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário